Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

De Cabeça no Ar

"Sou uma parte de tudo aquilo que encontrei no meu caminho..." - Alfred Tennyson. Acho que fica sempre bem uma frase assim mais profunda. Dá outra pinta.

De Cabeça no Ar

"Sou uma parte de tudo aquilo que encontrei no meu caminho..." - Alfred Tennyson. Acho que fica sempre bem uma frase assim mais profunda. Dá outra pinta.

O que está a dar é ter um quarto, ou casa ou um barracão para alugar em Lisboa!

Qual o material que eu preciso para este negócio?

 

1º) Ter um espaço para alugar. Quanto mais pequeno, bolorento e com mau aspecto, melhor;

 

2º) Usar palavras como "magnífico", "acolhedor", "boas condições", "ambiente calmo", "espaço solarengo";

 

3º) Em vez de dizer que o inquilino vai morar com o senhorio, diga "Usufruto da cozinha e da casa-de-banho";

 

4º) O cubículo pode ter tudo: despesas incluídas, ambiente calmo, pode ter vista sobre o Tejo, pode ser perto do metro, do comboio, dos barcos, dos aviões, mas não pode ter nem contrato, nem recibo. Deste modo o inquilino não tem nenhum direito e o senhorio pode pô-lo na rua quando entender;

 

5º) O Preço. Mostre que não é bom a matemática. Por exemplo:

 

         Exemplo 1:

                     1 quarto para uma pessoa: 330€

                     O mesmo quarto mas para duas pessoas: 220€ cada uma.

 

         Exemplo 2:

                      Quarto com despesas incluidas: 270€

                      Ou o mesmo quarto sem as despesas incluidas: 225€ + despesas (ou seja, 45€ de despesas por pessoa em casas com 3 e mais quartos....)

 

6º) Você está pronto para explorar pessoas em Lisboa. 

 

P.S.: Este manual não se dedica aos estudantes de Erasmus. Esses têm dinheiro. Este manual só pode ser aplicado aos pobretanas do nosso próprio país que ganham pouco mais de 500€ por mês, ok? Agradecida pela atenção.

8 comentários

Comentar post