Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

De Cabeça no Ar

"Sou uma parte de tudo aquilo que encontrei no meu caminho..." - Alfred Tennyson.

De Cabeça no Ar

"Sou uma parte de tudo aquilo que encontrei no meu caminho..." - Alfred Tennyson.

Anda tudo perdido...

Perdeu-se o amor. Perdeu-se a felicidade. Perdeu-se a chama. Perdeu-se a paciência.

 

Já não há passeios ao luar. Nem cavalheirismo. Nem graciosidade. Nem cumplicidade. Nem respeito. As pessoas já não se aturam uma vida toda. Desistem. Desistem dos filhos, desistem dos pais, desistem dos maridos, das esposas, desistem do trabalho, desistem de si. Já não há paciência para consertar o que partiu. Se partiu, arranja-se novo. As pessoas andam chateadas, irritadas. As pessoas não falam umas com as outras. Não ficam felizes com a felicidade das outras. Já não há as chapadas no intervalo. Agora há um grupo de 10 miúdos à espera para espancarem 1. Há violência e ódio e guerras. Há dor e mágoa e rancor.

 

Falta amor. Amor por si, amor pelos outros, pelas árvores e pelos animais, pela família e pelo trabalho, pelos feriados e pelo crochet. Pelos piqueniques no parque e pelos raios de sol. Falta-nos olhar o mundo com os olhos de uma criança...

 

Felizmente, no meio de tantas notícias más, de tanta infelicidade, aparecem aqueles seres de luz que fazem com que recuperemos a fé na humanidade. Quer seja o bombeiro que deu de beber a um koala durante um incêndio, ou os polícias que deram um par de sapatos a uma velhinha que andava descalça ou até aquele casal que está junto à 70 anos e continua apaixonado. São gestos pequenos mas que fazem aquecer o coração no meio desta brutalidade em que vivemos.

 

Sê a mudança que queres ver no mundo. - Mahatma Ghandi

1 comentário

Comentar post